Wine Run: prova se consolida em 2014

Competição atrai corredores de 14 estados para regiões vinicultoras no Sul e no Nordeste brasileiro

A última edição da CAIXA Wine Run no Vale do São Francisco, em 7 de setembro, levou atletas-turistas de sete estados para correr em Lagoa Grande (PE), dentro da vinícola locada como cenário da minissérie Amores Roubados. O sucesso no sertão pernambucano reflete a consolidação de um conceito. Em três anos de existência, o evento transformou a “corrida do vinho” em sinônimo de belas paisagens e atrações ligadas à cultura regional, como a música, dança, gastronomia, vinhos especiais e, claro, uma meia maratona disputada entre parreirais, em trajetos desafiadores.

Foto: Correr pelo Mundo

Desde 2012, três etapas foram realizadas na Serra Gaúcha e outras duas no Vale do São Francisco, entre as principais regiões vinicultoras do Brasil. “Sem dúvida, a marca registrada da CAIXA Wine Run é a escolha de meias-maratonas em destinos atraentes, com um grande apelo turístico atrelado à cultura do vinho. Nosso evento já é considerado como entretenimento esportivo de alta qualidade”, comemora Freddy Carvalho, gerente de marketing da corrida.

Em Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha, o número de competidores só cresceu: de 350 atletas em 2012, passou para 1200 nesta temporada. A etapa do Vale do São Francisco manteve a média de 750 corredores nas duas edições disputadas, em Casa Nova (BA), em 2013, e em Lagoa Grande (PE), no início de setembro. Atletas de 14 estados conheceram os encantos das duas regiões vinicultoras, gerando um grande impacto econômico. Apenas no Sul, o fim de semana do evento movimenta cerca de R$ 1,5 milhão.

A CAIXA Wine Run segue a tendência já consolidada na Europa e nos Estados Unidos, de meias-maratonas temáticas ligadas à cultura do vinho, como em Lanzarotte (Espanha), Pardubice (República Checa) e a Caminos Del Vino (Mendoza, Argentina). A escolha pela Serra Gaúcha, no Sul, e Vale do São Francisco, no Nordeste, ainda teve como inspiração o circuito Destination Races (EUA), que percorre as principais áreas produtoras de vinho do país.

Cultura do vinho com tempero regional – O conceito de “boutique style run”, revelado nos pórticos de largada e chegada com estrutura de barricas e pupitres, além de medalhas feitas de cortiça, são marcas do evento brasileiro. Mas no Brasil, a meia-maratona disputada entre parreirais ganha o reforço das paisagens únicas da Serra Gaúcha e do oásis em pleno sertão nordestino, às margens do Velho Chico. Para desfrutar os destinos oferecidos pela CAIXA Wine Run, os competidores têm à disposição uma programação completa, incluindo palestras temáticas, visitas guiadas às vinícolas, jantar de massas e festas que dão o tempero regional à cultura do vinho.

No Sul, os garrafonistas são marca registrada da corrida, incentivando os competidores, ao longo do percurso com música típica e queijos da região. “Os ‘garrafonistas’, em trocadilho com os maratonistas, formam um grupo folclórico da região de Bento Gonçalves que atua em eventos para promover a gastronomia regional, com um toque de humor ímpar que agrada atletas e acompanhantes na CAIXA Wine Run”, conta Freddy.

No Nordeste, a edição do ano passado em Casa Nova (BA) contou com a Festa do Cordeiro na arena de chegada. Neste ano, os atletas que completaram a disputa foram recepcionados com espetinhos de carne de bode e queijo coalho, tapiocas doces e salgadas, entro outros pratos locais. A atenção às tradições conta com o apoio do CTG de Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha, e entidades como SESI, SESC e Sebrae no Vale do São Francisco.

Elite do atletismo nacional – A oportunidade de disputar uma corrida off-road, em percursos repletos de belas paisagens, e ainda experimentar vinhos brasileiros premiados e o melhor da cultura regional, também seduziu atletas da elite brasileira do atletismo. Nomes importantes como os baianos Giomar Pereira, hexacampeão brasileiro de corrida de rua, e Edson Amaro, bicampeão da Maratona Maurício de Nassau, já disputaram duas edições da corrida do vinho. Atletas paralímpicos da Associação Pernambucana de Atletismo (APA) também marcaram presença no evento nas duas edições da prova no Vale do São Francisco e estrearam na etapa gaúcha, nesta temporada.

A prova em Bento Gonçalves, em abril, teve com vencedores Reginaldo José da Silva, da equipe mineira de atletismo do Cruzeiro, e Ana Gorini da Veiga, tricampeã na disputa. Em Lagoa Grande, em setembro, Giomar, também do Cruzeiro, e Simone Daiane Alves, da APA, foram os campeões.

Projeção para 2015 – Com o patrocínio master da CAIXA, mais o apoio do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) e de empresas importantes como a Salomon, produtora de tênis de corrida off-road que se tornou marca oficial do evento nesta temporada, a CAIXA Wine Run segue para a temporada 2015 com novas perspectivas. “Esperamos levar 1.500 competidores à Serra Gaúcha e outros 1.000 ao Vale do São Francisco”, destaca Freddy.

Deixe um comentário