Roma em 48 horas – Parte 2

Veja como foi o nosso dia 2 em Roma!

Depois de um primeiro dia fantástico em Roma, com um dia de céu muito azul, o nosso dia 2 na capital italiana não foi diferente.

O nosso percurso no segundo dia: Vaticano, Campidoglio, Monumento a Vittorio Emanuele

No segundo dia, a programação foi praticamente dedicada a uma visita ao Vaticano. Era uma quarta-feira, dia tradicional das audiências do Papa. E aqui, já deixamos nossa dica: A Praça de São Pedro fica extremamente lotada nas quartas pela manhã. Se você quiser ver o Papa, chegue bem cedinho (a audiência costuma iniciar por volta das 10h – não esqueça de garantir seu ticket de entrada, que é gratuito); se não, a dica é aproveitar para visitar o Museu do Vaticano, que fica bem menos lotado (quando fomos, em maio, não havia filas para a compra das entradas — 15€ por pessoa).

Jardim dentro do complexo do museu (crédito foto: Correr pelo Mundo)

(crédito foto: Correr pelo Mundo)

Chegando na Capela Sistina… Não é possível tirar fotos de dentro da Capela (crédito foto: Correr pelo Mundo)

E não faltam lojinhas – você encontra espaços para venda de souvenirs em vários pontos do museu. Nosso destaque é para o quebra-cabeças com as imagens da Capela Sistina (crédito foto: Correr pelo Mundo)

As lindas escadarias que levam à saída do Museu (crédito foto: Correr pelo Mundo)

Para quem visitar o Museu Vaticano e curte arte, nossa sugestão é levar um guia com explicações das áreas do museu e das principais obras — garantia de aproveitar melhor o que se vê!

Reserve cerca de 3 horas para o Museu – no local ainda há restaurantes e agradáveis áreas a céu aberto.

Quando saímos do Museu, A Praça São Pedro ainda estava completamente lotada e os acessos fechados. Assim, seguimos pelas margens do Rio Tibre até o Campidoglio e o Monumento a Vittorio Emanuele.

No caminho, janelas que são um charme (crédito foto: Correr pelo Mundo)

A Piazza del Campidoglio com a estátua de Marco Aurélio (crédito foto: Correr pelo Mundo)

O projeto da Piazza del Campidoglio é de Michelangelo, que se mudou para Roma em 1534 para reformular o espaço, então em ruínas.

Logo ali pertinho estão diversas atrações:

– o Fórum Romano, centro comercial da Roma Imperial;

(crédito foto: Correr pelo Mundo)

– o Coliseu (desta vez não passamos por ele);

– e o Monumento a Vittorio Emanuele II, primeiro rei da Itália após sua unificação. O monumento é conhecido como “Bolo de Noiva” pelo seu formato, e é tema de muita controvérsia entre os romanos. O acesso é gratuito; não deixe de subir as escadarias do monumento para uma vista fantástica de Roma.

Monumento a Vittorio Emanuele II (crédito fotos: Correr pelo Mundo)

Daqui, fizemos uma pausa para o almoço e voltamos para o Vaticano para uma visita a Praça de São Pedro e à Basílica. A Praça ainda estava repleta; havia muita fila para entrar na Basílica em virtude do controle com detector de metais, mas o tempo de espera era relativamente pequeno.

A Praça de São Pedro (crédito foto: Correr pelo Mundo)

A Basílica: exterior e interior (crédito fotos: Correr pelo Mundo)

Depois disso, chegou a hora de voltar para o hotel, pegar as bagagens e voltar pra casa — contando os dias de poder aproveitar Roma novamente!

Aproveite a enorme quantidade de praças espalhadas pela cidade para descansar saboreando um sorvete — o trânsito na cidade é enlouquecedor, o que acaba cansando mais do que o normal pelo barulho e pela confusão. Nos dias de calor, não deixe de ter uma garrafa de água, sapatos confortáveis e roupas leves: pequeno kit de sobrevivência para aproveitar o máximo de Roma com conforto!

Deixe um comentário