Queimando Pontes

Diz a lenda que um general chinês, quando precisava ganhar uma guerra, atravessava seu exército por uma ponte até a ilha e logo em seguida queimava a ponte. Quais opções o exército tinha? Morrer ou Lutar pela vida, pois não tinham como voltar.

Ouvi essa história de um palestrante e a metáfora me trouxe importantes reflexões, quero compartilhar algumas com vocês:

QUEIMAR PONTES é o ato de você não ter opções de recuar, sendo assim, apenas avançar. Você toma uma decisão importante (de realizar um sonho por exemplo) e sabe que isso pode te trazer benefícios, logo o “desistir” já não é uma opção. Você toma a decisão e persiste com ações que te traga seu resultado esperado.

Mas como funciona isso na nossa cabeça?

Nosso cérebro age de duas formas, racional e emocional. Racional é tudo aquilo que você fala e age, ele costuma estar ligado a situações conscientes de longo prazo, porém o emocional é imediatista, situado no sistema límbico.

Você certamente já se deparou alguma vez na vida ou até frequentemente, em situações que precisava acordar as 5 da manhã para correr, mas acabou ouvindo aquela voz interior e virou para o outro lado da cama e continuou dormindo. Ou, sabe quando se comprometeu a fazer os exercícios de fortalecimento na musculação, mas acabou desistindo ou deixando para outro dia? Pois é, esse é o seu lado procrastinador agindo, o lado emocional, que está intimamente ligado ao sistema límbico.

O sistema límbico tem a função de sobrevivência – espera um pouco – como assim “sobrevivência”?

Simples, mas preciso que você leia com atenção. Toda vez que você pensa em fazer algo que quer muito e toma a atitude de ação, o seu sistema límbico vai agir para te fazer desistir, para que o seu cérebro te faça economizar energia para a sua sobrevivência.

Agora vem o gancho com a história que te contei do general Chinês.

Para tomar uma ação importante na sua vida você não pode ter uma outra opção de escolha, ou avança para a batalha ou paralisa. Aí a questão da sobrevivência entra de novo em jogo e você consegue seguir com seu plano.

Outro exemplo. Se pedir para uma mulher correr, o mais rápido que ela puder, e comparar com uma situação em que ela tem que correr para salvar a vida do seu filho de 5 anos que está indo em direção a uma avenida cheia de carros, qual das duas situações você acha que ela vai correr mais rápido?

Algo que me ajuda muito é me comprometer publicamente que farei algo, pois se tem algo que me orgulho é da minha palavra.

Pense em algumas estratégias que podem te fazer queimar pontes, mas que sejam realmente seja sem volta. Apenas cuidado para não fazer loucuras e ser imprudente. Pense que deverá cumpri-las e acima de tudo honrar sua palavra.

Imagine isso na sua vida de forma constante, basta entender a importância de QUEIMAR PONTES para alcançar um objetivo que você vem buscando há muito tempo, mas sempre é deixado de lado.

Como?

Decida e se comprometa. Esforce-se para conseguir os primeiros resultados (ações pequenas como acordar, fazer exercícios mesmo sem vontade, se alimentar bem etc.) assim, ao olhar para trás, você verá seus avanços, se orgulhará e JAMAIS voltar atrás será uma opção!

Essa estratégia só valerá a pena se você tiver coragem de MUDAR e COMPROMETIMENTO com a sua palavra!

Desafiador? Muito!

Impossível? Não mesmo!

Deixe uma resposta