Calor do sertão é desafio na Wine Run Vale do São Francisco

A meia maratona brasileira do vinho percorrerá pela primeira vez os parreirais irrigados pelo Velho Chico, em pleno sertão.

São Paulo – Mais que uma aventura capaz de provocar os sentidos dos participantes, a segunda Wine Run desta temporada, que será realizada no Vale do Rio São Francisco em 16 de novembro, pede uma boa preparação física e atenção especial.

A meia maratona brasileira do vinho percorrerá pela primeira vez os parreirais irrigados pelo Velho Chico, em pleno sertão, num trajeto com poucas variações de altitude e terreno híbrido, entre terra com cascalho e asfalto.

A Wine Run foi a primeira meia maratona brasileira a apostar no enoturismo, tendência já observada em competições internacionais na Europa e nos Estados Unidos. Com o apoio da CAIXA, patrocinadora máster desde o início, o evento já teve duas edições na Serra Gaúcha, em 2012 e em maio deste ano, e chega ao Vale do São Francisco com a intenção de fortalecer as rotas do vinho no Brasil. Os 21 km da prova serão disputados dentro da cidade de Casa Nova, na Bahia, com largada às margens do lago de Sobradinho, passando pelas fazendas Fortaleza (Grand Valle) e Ouro Verde (Miolo). A altitude do trajeto varia de 393 a 418 m.

Leia também: 

Wine Run 2013: galeria de fotos

Veja como foi a Wine Run 2013

“A maior preocupação dos atletas deve ser com o calor. O sol no sertão castiga quem não está acostumado, e será assim também na época da prova. O ideal é começar uma aclimatação com alguns dias de antecedência, treinando no horário da corrida. Também é importante aumentar a hidratação já na véspera da competição”, recomenda o treinador Cláudio Roberto, um dos idealizadores da Triplaforma Assessoria Esportiva, criada em 2005 em Salvador, na Bahia. Levando em consideração o clima e atendendo às solicitações dos participantes, a organização do evento antecipou o horário de largada da prova para as 7h15. O serviço de traslado para os atletas também foi alterado para 06 horas.

De acordo com o treinador, correr na rua também é uma boa preparação para enfrentar o terreno híbrido da Wine Run, no Vale do São Francisco. “A maioria dos atletas de Salvador corre nas ruas, o que dá a eles uma boa experiência. Na Triplaforma, nós também fazemos alguns treinos funcionais na areia da praia”, diz Cláudio. “Pisos diferentes do que você encontra numa academia, correndo na esteira, ou numa pista de atletismo, exigem maior consciência corporal e percepção do espaço. Os trechos de terra com cascalho da prova, por exemplo, podem ser um pouco escorregadios, por isso é preciso ter atenção aonde pisa”.

Inscrições

As inscrições para a Wine Run podem ser feitas no site www.winerun.com.br e dão direito ao kit do atleta, medalha, buffet de massas, bolachas, suco de uva, água, mesa de frutas na arena de chegada, guarda volumes, traslado de ônibus, cronometragem com chip, simpósio técnico e palestras temáticas. Na hora da inscrição, os competidores podem escolher entre a categoria individual (21 km), duplas (9,6 km e 11,4 km) ou trio (9,6 km e 5,2 km e 6,2 km).

Deixe um comentário