Paris

Dicas de turismo e de onde correr em Paris, França.

Aos corredores viajantes que visitarão Paris pela primeira vez, duas coisas: parabéns e não se torture. Parabéns porque você está prestes a conhecer uma das cidades mais lindas e românticas do mundo. Aliás, Paris é mais em muitas coisas, seja qual for a estação do ano. Mais charmosa, mais impressionante, mais grandiosa… não podemos esquecer de um outro mais também: mais cara. Mas isso, sempre se dá um jeito. Dizemos não se torture a você, corredor turista, com um guia de viagens na mão, sem saber o que escolher visitar em tão poucos dias na capital francesa. Qualquer tempo é pouco para Paris. Uma semana, 15 dias, um mês? Impossível conhecer cada cantinho da cidade e de tudo o que ela tem a oferecer. Por isso que, também, não temos a menor pretensão de listar todas as atrações imperdíveis de Paris, porque também é simplesmente impossível. Assim, relaxe e escolha os lugares importantes para você e aproveite Paris!

Não podemos começar de outra forma senão com a Torre Eiffel. Símbolo máximo da cidade, o cartão postal de Paris garante uma vista sensacional de toda a cidade. Construída em 1889 para a Exposição Universal, hoje tem um sistema de iluminação lindíssimo, cujas luzes piscam a cada hora. Caso você queira subir na Torre, recomendamos chegar cedo, pois as filas são imensas. Nos meses de verão, a Torre abre às 9h, e no inverno, a partir das 9h30. Os tickets de entrada são vendidos de acordo com o andar da torre que se deseja subir (segundo ou terceiro andar). No primeiro andar da torre há algumas exibições além de restaurantes, loja de souvenir e uma agência dos correios (não deixe de enviar um cartão postal para casa!). No segundo andar, prepare-se para uma vista sensacional da cidade; este andar também conta com lojas e restaurantes (um dos mais chiques e concorridos de Paris está aqui, o “Le Jules Verne”). Já o terceiro andar é todo panorâmico. Se você estiver nele em um dia de sol, conseguirá enxergar até 72km de distância. O site oficial da Torre tem uma versão em português com informações básicas para a visita.

Nada mais lindo que um dia de sol em Paris…

(crédito: Correr pelo Mundo)

… mas, mesmo nos dias mais cinzentos, lá segue ela, elegante e imponente.

(crédito: Correr pelo Mundo)

Aproveite a visita à Torre Eiffel e conheça os arredores: as fontes de Trocadéro, iluminadas à noite, o Palais de Chaillot e os Jardins du Trocadéro, tudo às margens do Rio Sena, outro símbolo parisiense.

Trocadero: aproveite, daqui, a vista da Torre Eiffel

(crédito: Ricce)

No Trocadéro siga pela Avenida Kleber ou Avenida D’Iena e você se encontrará com outro símbolo de Paris: o Arco do Triunfo, na Praça Charles de Gaulle, Avenida Champs-Elysées. Finalizado em 1836, o Arco do Triunfo foi criado por uma solicitação de Napoleão Bonaparte, para que seus soldados voltassem a Paris em grande estilo após a vitória na Batalha de Austerlitz. É possível visitar a estrutura interna do Arco do Triunfo, que conta com uma exposição, porém, o destaque é a vista da Avenida Champs-Elysées que se tem do topo do monumento.

Avenida Champs-Elysées vista do alto do Arco do Triunfo

(crédito: Correr pelo Mundo)

Saindo do Arco do Triunfo, são 3km de puro luxo na Avenida Champs-Elysées, local do desfile anual do Dia da Bastilha. As principais lojas das maiores grifes francesas e internacionais estão ali. A ampla avenida é prazerosa de se caminhar, e, porque não, sentar-se em um banco e observar o ritmo parisiense? Na Champs-Elysées não há somente opções caras de refeição. Existem alguns bistrôs com preços bem acessíveis para o turista, e com o cardápio em inglês ou espanhol. O fim da Avenida não poderia ser mais grandioso: junto à Praça de la Concorde há um obelisco de mais de 3.300 anos, presente do Egito.

Caminhe em direção ao Sena e conheça uma das mais importantes pontes da cidade: a Ponte Alexandre III, com decoração Art Noveau e uma das mais impressionantes obras de engenharia devido à sua estrutura.

Da Praça de la Concorde até o Museu do Louvre está a região de Tuileries, que merece um passeio demorado. Comece pelo próprio Museu do Louvre, o mais impressionante e famoso do mundo. São tantas alas do museu que é praticamente impossível conhece-las em detalhe. São alas de esculturas e pinturas européias, antiguidades egípcias e romanas… Selecione as de sua preferência e deleite-se com um dos acervos mais ricos existentes. Novamente, a sugestão é a de que se visite o museu pela manhã, para evitar as filas. E na saída, não deixe de passar na loja de souvenir e levar uma lembrança. Há presentes para todos os gostos e bolsos.

Vista do Louvre de dentro da famosa pirâmide

(crédito: Correr pelo Mundo)

O Louvre, ao abrir, na baixa temporada é tranquilo…

(crédito: Correr pelo Mundo)

…mas, ao longo do dia, as filas são inevitáveis

(crédito: Correr pelo Mundo)

O bairo do Opéra também deve estar no roteiro de uma viagem por Paris. Agitado, possui atrações imperdíveis, principalmente para os amantes da gstronomia. Na Place de la Madeleine, não deixe de visitar a loja da Fauchon, a mais sofisticada loja de alimentos e especiarias da cidade; a Fauchon é cara e imponente, porém, sempre possui algumas promoções com produtos a preços acessíveis.

Ainda falando em alimentos, Paris também é conhecida pela sua gastronomia sofisticada. Assim como em outras cidades da Europa, um passeio pelo supermercado é um convite para conhecer melhor a cultura e alimentação local. Produtos de excelente qualidade como chocolates, geléias e temperos são encontrados nos supermercados a preços acessíveis e são ótimas opções de presente aos que ficaram no Brasil. Use e abuse do supermercado para refeições mais acessíveis também. Pães dos mais diversos, além de embutidos, frios, manteigas, iogurtes e sucos são ótimas pedidas.

Voltando ao Opéra, é no bairro que se encontra uma das grandes lojas de departamento de Paris: a Galeries Lafayette (40 Blvd Haussmann). São diversos andares que vendem roupas, alimentos, eletrodomésticos, artigos esportivos…

A Opéra National de Paris Garnier dá nome ao bairro. Com um auditório com 2.000 lugares, é um dos teatros mais suntuosos da cidade e é uma construção de se admirar.

E o bairro boêmio de Montmartre? Nele, parece que estamos em outra Paris. A Paris de Moulin Rouge, de Amelie Poulain… Uma Paris ainda mais romântica, vista em sua totalidade do alto da colina da Sacré- Cœur, Não deixe de visitar os jardins da Basílica e suas escadarias, que rendem excelentes fotos e visões de toda a Paris.

Sacré- Cœur

Caso o orçamento permita, reserve uma noite de espetáculo no Moulin Rouge, a casa noturna mais conhecida de Paris que, além dos shows de dança, ainda oferece jantar ao seu público.

Já no outro lado do Sena, no Rive Gauche, visite a Rua Mouffetard, com seu mercado ao ar livre e seus arredores com ruas estreitas e simpáticas. Perto dali, o Panthéon mostra toda a sua grandiosidade e o Jardin des Plantes se apresenta como um excelente lugar para passear (e correr!) entre as espécies apresentadas neste jardim botânico. O mais curioso são os bancos individuais encontrados em alguns parques de Paris, que podem ser reposicionados conforme a vontade de quem utiliza-lo. Mesmo nos dias mais frios do inverno, é comum ver os parisienses lendo seus jornais nos parques.

A grandiosidade do Pantheón

(crédito: Correr pelo Mundo)

Jardin des Plantes em meio à neve

(crédito: Correr pelo Mundo)

Outro parque interessante no Rive Gauche é o Jardin du Luxembourg, com um palácio em seu centro, inúmeras esculturas e monumentos e diversas opções de caminhos para o seu passeio.

Jardin du Luxembourg

(crédito: Correr pelo Mundo)

E entre o Rive Gauche e o Rive Droite, duas ilhas históricas e muito representativas para a cidade: a Île de la Cite e a Île St-Louis. A emoção é indescritível ao se ver, pela primeira vez, a Catedral de Notre Dame, na Île de la Cite. Se tiver tempo, suba em suas torres cheias de gárgulas e tenha uma vista maravilhosa da cidade. Aproveite a subida como um treino, pois a escadaria é grande!

Notre Dame no frio inverno francês

(crédito: Correr pelo Mundo)

A gárgula observa atentamente a cidade…

(crédito: Correr pelo Mundo)

Linda vista do topo da Notre Dame

(crédito: Correr pelo Mundo)

Outra Igreja que chama a atenção é a Saint-Chapelle, construída na Idade Média. Passe também pela Pont Neuf, a ponte mais antiga da cidade, que liga a Île aos dois lados do Sena e pela Conciergerie, prisão na qual os condenados à guilhotina (inclusive Maria Antonieta) aguardavam a conclusão de sua condenação.

Se ainda tiver ao menos um turno em seu roteiro por Paris, visite Versalhes. No inverno ou no verão, é tudo impressionante, desde o Salão dos Espelhos, passando pelo Quarto da Rainha (no qual as rainhas davam a luz na presença de toda a corte) e os jardins belíssimos.

Leia também: Paris, 40ºC

Crédito fotos:

Torre Eiffel (destaque): Tognopop

Jardins du Luxembourg

São 25 hectares de espaço verde para o corredor preparar seu treino. Veja o mapa:

Bois de Boulogne

É no Bois de Boulogne a chegada da Maratona de Paris. Um dos parques mais tradicionais da cidade, são 865 hectares de área verde e muitas possibilidades de percurso para o seu treino. Aproveite-o durante o dia, evitando o bosque ao escurecer.

Jardin des Plantes

São 23,5 hectares entre o Jardim Botânico, Rosarium e estufas com plantas. Fica no Rive Gauche, muito próximo à estação central Gare d’Austerlitz.

Tuileries

São 25 hectares de jardins maravilhosos. Uma volta em seu entorno são pouco mais de 2km, sem contar seus caminhos internos, que permitem diversos percursos diferentes. Sem contar a possibilidade de correr com vista para o Museu do Louvre!

[ad#Autoria Post]

2 thoughts on “Paris

  1. Carolina

    Parabens pelo site ,estou viajando dia 27 para Paris vai nos ajudar
    muito,vim passar as festas na europa estamos encantados com o pais
    acho que è o sonho de todo brasileiro passar um natal com neve .
    bjssssss e um 2012 de grandes realizacoes.

    Machado

Deixe uma resposta